AMOA HI nasceu de uma proposta que fiz para um artista de Brasília, Márcio H Mota, para interpretar a história do xamã Yanomami, Davi Kopenawa, ao visitar os confins da Terra onde estão escondidas as árvores com troncos de lábios que cantam sem parar. Para minha alegria e surpresa, o Márcio compreendeu tão bem o espírito da história que não precisei acrescentar nada, só estimular a viagem para um mundo espiritual muito bem traduzido por esse animador.


O clipe TANSEN nasceu da impossibilidade de sair de casa durante a pandemia, em julho de 2020. Eu e Marcos Franja fizemos experimentos com luz e som, gravamos vídeos para postar no Instagram e a luz para a segunda música da Índia me estimulou a inserir as fotos da viagem que fiz em 2009 para o Rajastão. Então, convidei o Pedro Ito, o produtor do álbum junto comigo, para participar da sua casa. As imagens sugerem dois músicos tocando nas salas do imperador, conforme conta a história de Tansen.


O clip AUM foi um trabalho conjunto com o iluminador Marcos Franja e o VD Fernão Ciampa da Embolex. Nós pensamos em materializar a cosmogonia na experiência de um ser, um parto cósmico vivido na experiência do som e das cores a partir de nós humanos e através de mim.