Falar desse trabalho é falar da rede de pessoas que embarcaram comigo nas imagens e ideias sonoras trazidas pelas histórias. Parceiro de fé na educação, afinidades afetivas nas ideias e abismo da superfície na percussão, começo pela escuta amiga, de longa data, e a presença em todas as faixas do co-produtor Pedro Ito. Com uma generosidade infinita, Gui Kastrup, captou a mensagem de Xixel Langa, esposa de Cheny, gravando as sementes na canção Akim cuja letra, emprestada dos haikais de Camila Jabur, fala do nascimento de uma criança. A moçambicana, Selma Uamusse, presente viabilizado pelo Kastrup, interpretou Akim com a verdade de quem conta para as filhas a história da criança que ganha uma canção ao nascer. Cheny Wa Gune, outro presente de Moçambique, tocou a timbila para traduzir a criação do mundo do Deus banto Nyambé. Fi Maróstica, parceiro na Escola de Música do Auditório Ibirapuera e amigo de fé, tocou o baixo percussivo e imagético que o som necessitava em Ñmandu e Akim. O encontro improvável com o lado de lá do mundo e proporcionado pelo YouTube, aconteceu com Idris Aslami. Ele é um australiano cuja voz no Adhan fez escorrer uma lágrima em mim e fizemos música em Lua do Islã sem nunca termos nos visto. Jean-Luc Thomas, flautista da Bretanha, visita o Brasil e faz música por aqui há um bom tempo. Topou traduzir com seu sopro o simbolismo do espírito na música Rumi. Débora Gurgel, minha mestra Yoda, testemunhou as etapas iniciais do álbum, tocou e arranjou as flautas em Amoa hi, revisou e editou as partituras do livro. Amoa hi, ganhou o arranjo de vozes do “regente do coro dos anjos”, Daniel Reginato, mais um irmão de fé, e a incrível voz de Paula Mirhan como xapiri junto com Clara Ito, a mais nova “espírito da floresta”. Todos esses sons foram mixados pelo finíssimo Gustavo Lenza, masterizados pelo multi-músico Ricardo Prado e os pianos foram gravados por Alexandre Fontanetti.  

Camila Lordy
abril de 2021


Ouça em sua plataforma preferida:


Ficha Técnica

Composições: Camila Lordy
Produção: Camila Lordy e Pedro Ito
Técnico de gravação dos pianos: Alexandre Fontanetti
Pós-produção e edições: Pedro Ito
Mixagem: Gustavo Lenza
Masterização: Ricardo Prado
Distribuição: Flávio AlvesSete Sóis

  1. Tansen // Camila Lordy: piano | Pedro Ito: vaso
  2. Ñmandu // Camila Lordy: piano | Pedro Ito: alfaias, guizo, chocalho | Fi Maróstica: baixo acústico
  3. Pitágoras e Skywalker // Camila Lordy: piano
  4. Orfeu // Camila Lordy: piano
  5. Nyambé // Camila Lordy: piano | Cheny Wa Gune: timbila
  6. Akim // Camila Lordy: piano | Selma Uamusse: voz | Guilherme Kastrup: Caxixi e tambor | Fi Maróstica: baixo acústico
  7. Lua do Islã // Camila Lordy: piano | Idris Aslami: voz
  8. Rumi // Camila Lordy: piano | Pedro Ito: bombo leguero | Jean-Luc Thomas: Flauta
  9. Amoa hi // Camila Lordy: piano | Débora Gurgel: flautas | Paula Mirhan e Clara Ito: vozes | Daniel Reginato: arranjo vocal
  10. Aum // Camila Lordy: piano


Camila é uma dessas pessoas capazes de escalar a montanha mais alta e de lá observar o mundo por vários ângulos. Uma dessas pessoas, que a todo momento se coloca no lugar do outro e não sossega até compreender o que se passa do outro lado. Inspirada por esse apetite constante em diversos planos do conhecimento, Camila desenvolveu esse trabalho encantador e tão artisticamente amplo. Um processo que eu tive o prazer de acompanhar desde o início, tanto na parte musical, quanto nos desafios e anseios do nosso trabalho como educadores na Escola do Auditório Ibirapuera, certamente uma das maiores fontes inspiradoras dessa obra. Motivada por suas pesquisas, Camila, que além de grande compositora e pianista, também é historiadora e astróloga, implantou na Escola do Auditório um curso de multi reflexões, envolvendo além do conhecimento histórico da música, questões existenciais, poesia, imagens e tantos outros assuntos que nossos alunos, todos vindos de escolas públicas, tanto careciam e carecem. O curso tornou-se um grande diferencial da escola em relação a outros cursos de música, por preparar os alunos para a vida, com base em pensamentos artísticos e sociológicos, além das questões técnico-musicais fundamentais. O curso proporciona a esses alunos a oportunidade de refletir mais profundamente sobre o mundo e a humanidade, através da música.

Com esse viés espiritual, antropológico, e musical, descompromissadamente, Camila começou a escrever pequenas histórias baseadas em mitos de diferentes lugares do mundo e para cada uma delas, uma composição ao piano. Tive a impressão desse processo ter acontecido rápido, uma onda criativa que bateu forte em sua alma. Quando me mostrou algumas músicas gravadas no celular, fiquei surpreso, pois ainda não conhecia a Camila compositora. Já tinha ali um projeto musical praticamente pronto, com uma narrativa bem definida e elaborada. Propus então que ela gravasse esse material num bom estúdio, apenas como um registro sonoro, de qualidade proporcional a obra.

Em pouco tempo já tinha o projeto todo desenhado em sua mente. Um livro ilustrado, com as histórias, as partituras e as gravações. Então me pediu que a ajudasse a produzir as músicas, aproveitando que eu investia em meu estúdio e criava coragem para mergulhar no universo da produção musical.

Prometi acompanhar a gravação no estúdio do Fonta, mas disse que chegaria atrasado e que ela já começasse a gravar. Quando cheguei, todas as músicas já estavam gravadas, com um lindo som de piano. Já poderia ser um disco de piano solo, mas ela queria adicionar alguns temperos, não queria ficar sozinha o tempo todo. Fomos aos poucos colocando algumas percussões e em seguida foram aparecendo ideias para as participações. Tivemos alguns surpreendentes “acidentes” como o encontro com os Moçambicanos Selma e Cheny através do Gui Kastrup, a visita rápida do Jean-Luc Thomas que veio ao Brasil para uma pequena tour com nosso grupo Kerlavéo e o mais inusitado de todos, a reza islâmica cantada por Idris Aslami, extraída de um video do Youtube, que seria apenas uma referência para uma ideia vocal. A melodia entrou na música no tom certo e com as pausas perfeitas como se tivesse sido encomendada.

Com imensa satisfação, enfim disponibilizamos esse lindo trabalho para o mundo. Esperamos que essas músicas, ilustrações e histórias proporcionem boas energias e reflexões a todos!

Pedro Ito
maio de 2021

Paulo Arena